busca


home | patologias | atendimento | contato

DST

Alternativas de prevenção

Alternativas de prevenção em cenários de parceria fixa (inclusive para sexo com penetração)

  1. Em situação de parceria fixa, monogâmica onde a sorologia para o HIV é conhecida e constatada negativa por meio de testes anti HIV realizados pelo menos após 3 meses doinicio do relacionamento (se o teste for realizado antes não serve) pode-se deixar deusar o preservativo; o chamado “pacto de fidelidade”.
  2. Em situação de parceria fixa, mesmo monogâmica onde um dos parceiros é usuário de
    drogas, recomenda-se o uso constante do preservativo.
  3. Em parcerias fixas onde existem relações com parceiros eventuais, recomenda-se o uso constante do preservativo pelo menos com os parceiros eventuais (sendo estes pagos ounão).
  4. Em parcerias fixas com multiplicidade de parceiros recomenda-se o uso do preservativode forma consistente.
  5. Para múltiplos parceiros sem parceria fixa recomenda-se o uso do preservativo de forma consistente.
  6. Em situação de parceria fixa onde um dos ou ambos parceiros sejam HIV+ recomenda-seo uso do preservativo de forma consistente.
Alternativas para prevenção de DST em sexo oral

 

  1. Redução do número de parceiros com os quais você faz sexo oral.
  2. Fazer sexo oral com proteção, usando camisinha nos homens e o ‘dental dams’ (quadrados de látex reutilizáveis após serem lavados com sabão neutro) nas mulheres.
  3. Optar por ser apenas passivo, já que parece ser mais seguro do que ser ativo.
  4. Optar por não ejacular na boca do seu parceiro como também não deixar que seu parceiro ejacule na sua.
  5. Optar por não praticar sexo oral em mulheres durante o período menstrual.
  6. Cuidar da sua boca. A probabilidade de transmissão do HIV através do sexo oral aumenta se a gengiva dessa pessoa estiver sangrando, se ela tiver aftas, cortes ou esfoladuras na boca. Não escovar os dentes ou usar fio dental antes de fazer sexo oral.
  7. Fazer, regularmente, exames médicos que identifiquem infecções sexualmente transmissíveis, as quais podem aumentar a probabilidade de você transmitir HIV a um parceiro negativo e, deste modo, reduzir a probabilidade de contrair HIV se você for negativo.

Veja também:

Home | DST | Câncer de Boca | Auto exame | Exames Complementares | Radioterapia | Quimioterapia | Patologias | Prof. Dr. Sérgio Kignel | A Clínica | Mídia | Contato

 
Desenvolvimento: Interpágina